Falar de live-action com algumas pessoas é quase uma ofensa, afinal, tantas experiências ruins acabam desanimando o pessoal - alô Drago...

11:09:00 by Manuela Joana Engster

Falar de live-action com algumas pessoas é quase uma ofensa, afinal, tantas experiências ruins acabam desanimando o pessoal - alô Dragon Ball. Porém, o que ninguém considera é o número absurdo dessas adaptações que sim, deram certo: dá uma olhada em quantas adaptações japas maravilhosas existem. O problema é que quando o live não dá certo, ele fica realmente terrível, o que acaba deixando os fãs com muita raiva. Mas vamos imaginar na grande possibilidade destes darem certo. Decidi colocar mesmo aqueles que já tem adaptações confirmadas, porque ainda não foram lançados.
Em outro post, já falei sobre o top 6 de adaptações live-action de mangás românticos para a TV (me desculpe o monte de erros, eu hein) e resolvi arriscar com algumas sugestões para o que seria interessante ter uma versão 'humana'. A numeração da lista revela aqueles que não acho tão 'urgentes' para aqueles que acredito que já deveriam ter saído.

Versailles no Bara / Rosa de Versalhes

11. Rosa de Versalhes

Oscar não deveria ter nascido mulher; pelo menos não era o que seu pai queria: o general François Augustin (um cara que existiu mesmo),  já velho demais e pai de 4 belas filhas desejava um filho para poder tomar seu lugar na Guarda Real francesa. Com a morte de sua esposa no parto, François toma uma decisão importante: criar Oscar como se fosse um garoto. Oscar consegue não só liderar a Guarda Real mas torna-se segurança de Maria Antonieta, que acaba se apaixonando pela protetora. Tudo isso acontece enquanto a Revolução Francesa toma forma.

Por quê?
Tá, esse é meio que uma trapaça já que, na verdade, ele já tem uma live-action: Lady Oscar, um filme franco-japonês de 1979. Porém, o filme não é considerado bom e não tem duas características essenciais:  o forte relacionamento entre Oscar e Maria Antonieta e o fato de Oscar não ter aparência andrógena (a atriz Catriona MacColl é feminina demais). A história tem tudo para fazer sucesso: personagens femininas fortes, Revolução Francesa e uma garota "disfarçada de homem" - e as peças de teatro que fazem tanto sucesso no Japão provam isso: elas existem desde 1974 até os dias de hoje. Aliás, esse mangá é tão conhecido que, 40 anos depois, a autora lançou uma edição especial dele - não é para qualquer um!



Namaikizakari
10. Namaikizakari

Para ficar mais perto de sua paixão, Yuki decide se tornar gerente do clube de basquete de sua escola, em que o garoto joga. Mesmo sendo constantemente abusada pelos meninos do clube que mandam ela limpar o chão, lavar suas roupas, etc., ou seja, coisas que não seriam de sua função, ela continua no grupo. Tudo muda quando um dos jogadores, Naruse, que é meio pervertido, se apaixona por ela. Agora, ele vai tentar de tudo para conquistar a garota, apesar dela recusar todas as suas tentativas.

Por quê?
Adaptações live-action de mangás de romance são sempre bem recebidos e, normalmente, tem muita qualidade, principalmente nos últimos anos em que Japão, Coreia, China e até a Tailândia procuram atores que se assemelhem comportamental e fisicamente com as personagens. Além disso, os mangás românticos têm melhorado muito a qualidade de suas histórias: mocinhas sem graça que só sofrem e encontram o verdadeiro amor no garoto popular - mas chato que é uma desgraça - e tudo em sua vida melhora já não são o destaque. Agora, garotas que vão atrás do que acreditam e que, no processo, acabam se envolvendo com um cara com personalidade e muito mais interessante do que antigamente, são a fórmula de um bom mangá romântico. Namaikizakari é bem isso, além de ser muito divertido e ter cenas um pouco mais quentes do que um shoujo normal, já que Naruse é meio pervertido.

No.6
9. No. 6

Após uma guerra sangrenta, os humanos criaram uma civilização perfeita formada por seis cidades, totalmente controladas e baseadas na meritocracia. Na cidade no.6, a mais rica, mora Shion, com sua mãe, numa vida considerada mais do que "perfeita" - tudo conquistado porque ele "se esforçou" o suficiente: tinha notas muito boas e ganhou vários prêmios. Em seu aniversário de 12 anos, um dia chuvoso, ele grita pela janela e chama a atenção de Nezumi ('rato') um "fugitivo", ou seja, alguém que não mora em nenhuma das 6 cidades, mas fora do muro que as cerca. Por proteger Nezumi, Shion acaba perdendo sua vida perfeita e torna-se servidor público. Após quatro anos desse encontro, Shion desconfia de uma conspiração e passa a ser investigado pelo governo, mas, para sua sorte, é salvo por Nezumi e, junto, passam a viver fora muralhas, de onde vão investigar a conspiração.

Por quê?
Histórias futurísticas e distópicas têm funcionado muito bem atualmente - vide Jogos Vorazes e Divergente - e No.6 é excelente neste sentido. Além disso, trata de um tema bem discutido atualmente: a meritocracia. E, pode não parecer, mas este é um yaoi, porém, o tema é tratado de forma tão leve que você mal percebe.

Samurai Champloo

8. Samurai Champloo

Na Era Tokugawa, os samurais já estavam perdendo seu prestígio, porém, Fuu, uma garota de 15 anos decide encontrar o famoso "samurai com cheiro de girassol". Para isso, ela entrará numa jornada para o outro lado do Japão. No caminho, encontrará dois caras bem diferentes: Mugen, um "vagabundo" de 20 anos que anda pelo mundo sem saber pra onde e Jin, um rônin, ou seja, um samurai sem mestre, também de 20 anos. Por causa de uma aposta, ambos são obrigados a acompanhar Fuu em sua jornada em busca do lendário samurai.

Por quê?
Tenho que confessar que este é um dos meus animes preferidos: a arte e a trilha sonora são maravilhosas (segue o estilo Cowboy Bepop). O legal desse anime e que adoraria ver em live-action é toda essa parte histórica do Japão - algo que ainda vemos pouco (ao contrário da Coreia, que já tem explorado muito outras épocas em suas séries). Além disso, o anime é muito divertido e as personagens são carismáticas - e tem samurais 😛.


Hyouka
7.  Hyouka

Oreki é conhecido pelos amigos como " a forma humana da preguiça", pois ele evita ao máximo qualquer atividade que exija um pouco de esforço. Apesar disso, ele é brilhante, mas não explora isso, afinal, é muito esforço. À pedido de sua irmã, porém, ele entra no Clube de Literatura Clássica de sua escola e, junto de seu melhor amigo Fukube - autodenominado "banco de dados humano" - e a amiga do primário Ibara - super otaku - conhece a atrapalhada e fofa Chitanda. À princípio, o clube não tinha função alguma, apesar de, em tempos passados, ter sido muito popular. Então, os quatro resolvem investigar um estranho caso que ocorreu na escola há 45 anos atrás e que envolve o tio de Chitanda - tudo com o auxílio de um livro chamado Hyouka que foi feito por antigos membros do clube.

Por quê?
Esse light novel/anime é imperdível para quem curte mistério - além de ser lindo pra cara***. Exatamente por ter mistério - e mistérios muito bons, diga-se de passagem - e pelos personagens maravilhosos, poderia dar uma baita série ao melhor estilo Sherlock Holmes. O único cuidado que deveriam ter é na escolha do ator para encenar o Oreki: se mal interpretado, pode acabar como um personagem sem sal.



Sword Art Online

6. Sword Art Online

É 2022 e o capacete de realidade virtual mais incrível que já existiu, o Nerve Gear, finalmente é lançado. Um dos "felizardos" é Kirito, que já conhecia o jogo anteriormente - sim, ele é um viciado em games. Porém, quando o jogo começa, todos os participantes são avisados que não poderão mais sair do game; não sem antes vencê-lo e, o pior, se morressem no jogo, morriam na vida real também. Agora, aquilo que deveria ser uma diversão ultra tecnológica torna-se um competição de vida ou morte. Confiante de suas habilidades, Kirito decide tentar chegar até o chefe e derrota-lo para, enfim, libertar todos - tudo isso com a ajuda de Asuna, uma espadachim muito boa.

Por quê?
Esse é outro que é meio que uma trapaça, afinal, já foi anunciada uma série de SAO para TV, pela produtora Skydance Television de Manhattan e Grace and Frankie. Mas coloquei mesmo assim, porque realmente estou ansiosa por um live-action deste que ficou famoso em 2013. E convenhamos, a história é muito boa e com os efeitos especiais certos pode sim ser possível.


Zombie-Loan

5. Zombie-Loan

Michiru é uma daquelas garotas de dar pena: ela é usada pelas suas "amigas" para fazer as atividades escolares e tantas outras coisas. Porém, ela tem uma habilidade incrível: olhos de shinigami*, ou seja, quando tira os óculos, ela consegue ver fitas nos pescoços das pessoas que estão prestes a morrer. Tudo muda quando ela percebe que os dois garotos mais populares da escola e únicos sobreviventes de um acidente terrível, possuem fitas completamente negras em seus pescoços - o que não é possível, já que a fita só fica negra quando a pessoa morre. Assim, ela descobre que Shito e Chika morreram sim no acidente, mas pegaram uma "vida emprestada", ou seja, fizeram contrato com uma "empresa" pelo qual conseguem viver desde que cacem "zumbis ilegais". Agora, ela vai ajuda-los nessa tarefa, já que, afinal, sua habilidade de ver as fitas pode ser muito útil.

*Shinigami: basicamente, o deus da morte.

Por quê?
Eu sei, zumbis já são um tema bem batido, mas quem já leu/assistiu Zombie-Loan sabe que ele não se assemelha em nada com o que já foi apresentado sobre mortos-vivos. A ideia de uma "empresa" que trabalha com empréstimo de vidas é muito boa e daria uma série incrível, num estilo bem mais dark e sensual que qualquer outra.


Magic Knight Rayearth / Guerreiras Mágicas de Rayearth

4. Guerreiras Mágicas de Rayearth

Hikaru, Umi e Fuu são três estudantes de escolas diferentes e que não se conhecem, nem tem algo em comum, até agora: em uma excursão escolar à torre de Tóquio ocorre um terremoto e as três são enviadas para outro mundo. Lá, descobrem pelo Guru Clef que foram chamadas pela Princesa Emeraude para salvar o reino de Cefiro. Cada uma recebe, então, uma armadura que evolui conforme elas vão melhorando em seu treinamento e devem procurar, além de suas espadas, os Mashins, Espíritos gênios quem lembram os Megazords dos Power Rangers. Tudo isso é para derrotar Zagato, o antigo sumo sacerdote da princesa, mas que agora, a raptou.

Por quê?
PORQUE TEM BEM POUCO LIVE-ACTION COM SUPER-HEROÍNAS, caramba. Só isso já resolvia. Na real, qualquer anime/mangá que possui heroínas fodonas poderiam estar aqui - leia-se Sakura Card Captors - mas coloquei este por ser um dos meus preferidos. Só acho que seria melhor filme do que série.


One Piece

3. One Piece

Com a declaração do Rei dos Piratas, Gol D. Roger, que seu tesouro escondido, o One Piece, será de quem encontra-lo, inicia a Grande Era dos Piratas, em que vários bandidos começam sua busca pelo lendário tesouro. Passado vinte e dois anos da execução do famoso pirata, o tesouro permanece escondido na Grand Line, a rota mais perigosa do mundo e Monkey D. Luffy, um garoto de 17 anos promete encontra-lo e tornar-se, assim, o novo Rei dos Piratas. Junto de sua tripulação, os Piratas do Chapéu de Palha saem em sua busca, além de fugir da Marinha que deseja acabar com os piratas por ser uma grande ameaça aos cidadãos.

Por quê?
Além de ser um dos mangás/animes mais queridos, a história é muito boa e as personagens divertidas - e, claro, que não curte uma boa história de caça ao tesouro? Ps.: Uma companhia chinesa já confirmou que iniciou a produção de um filme.


Bleach

2. Bleach

Ichigo é um pacato estudante de 15 anos que possui uma habilidade única: ele consegue enxergar fantasmas e interagir com eles. Certa noite, ele conhece Rukia, uma shinigami, que fica surpresa pelo fato dele conseguir enxerga-la e, quando são atacados por um hollow* e Rukia fica terrivelmente ferida, ela passa seus poderes para Ichigo. Por causa disso, ela "torna-se humana" e não pode voltar mais para a Soul Society, o mundo pós-morte. Além disso, o que ela fez é proibido, e outros shinigamis são enviados para prende-la. Ichigo, então, com a ajuda de seus amigos, decide salvar Rukia, que será executada.

Por quê?
Outra pequena trapaça: tem filme previsto para 2018, mas enfim, é um dos primeiros animes que assisti e um dos poucos seinen que curto. Tal como Rosa de Versalhes, Bleach é um queridinho das peças de teatro japonesas e, como as chances de assistirmos uma das peças - e entendermos o que está sendo falado - é bem pequena, seria uma boa um filme ou uma série dele.


Akira

1. Akira

Em 2019, Tóquio tornou-se ultra tecnológica após sua total destruição na terceira guerra mundial e mudou seu nome para Neo-Tokyo. Nela, Kaneda é líder de uma gangue de motoqueiros que, ao enfrentar outra gangue, acaba perdendo um de seus membros, Tetsuo, que é sequestrado pelo governo. Kaneda, então, vai fazer de tudo para salvar seu amigo que passa a fazer vários testes para desenvolver suas habilidades paranormais, o que acaba enlouquecendo-o. Tetsuo passa a ser uma ameaça, já que descobre ser muito mais poderoso do que o esperado, podendo tornar-se o lendário Akira, uma criança tão poderoso que foi responsável pela destruição da antiga Tóquio. Agora, Kaneda terá a missão de não só salvar Tetsuo, como a cidade inteira.

Por quê?
Esse não precisa explicação. Simplesmente um dos melhores filmes de ficção animado e referência até os dias de hoje. A Warner tem tentado produzir um filme desde os anos 2000, mas, por alguma razão, ele sempre acaba sendo cancelado - ano passado até saíram algumas artes conceituais. Apesar de ser considerado por muitos como "infilmável", até nasceu um projeto de fãs para sair o dito cujo; dá só uma olhada no trailer:




3 comentários:

  1. Voce sabia que Dragon Ball ganhou live action em Taiwan e Coréia S. ??
    https://www.youtube.com/watch?v=iunYqUuTxo0
    https://www.youtube.com/watch?v=ii4odmwqcKM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, não sabia não! Valeu pela dica ;)

      Excluir
  2. Bah, não sabia não! Valeu pela dica!

    ResponderExcluir